Decortiles e Bel Lar promovem jantar Marroquino às escuras

Um dos principais clientes Decortiles no Brasil, a Bel Lar, ofereceu uma experiência inusitada para arquitetos selecionados no último dia 11 de julho. O jantar, promovido em Belo Horizonte (MG) pelas duas marcas, levou o tema da coleção 2019, Deserto das Cores. A novidade é que as entradas foram às escuras. Cada convidado foi vendado e precisou experimentar as iguarias às cegas, seguindo apenas a narração da chef, responsável pelo menu inspirado na culinária marroquina.

BelLar_Decortiles-171 (Custom)

A cultura marroquina e a sofisticação da Decortiles se aliaram na decoração da loja Bel Lar. Corredores, ambientes e mesas de jantar foram decorados com acessórios e utensílios que remetem ao tema. “A ideia era proporcionar uma experiência que pudesse aguçar os sentidos criativos dos convidados. Pensando que a criatividade está em se arriscar, ser curioso e enxergar além do olhar, encontramos no jantar às escuras marroquino uma ótima solução, já que a gastronomia de Marrocos é muito pouco explorada e o jantar vendado pode ser uma forma de deixar a imaginação fluir”, explica a gerente de relacionamentos da Bel Lar, Fernanda Okano.

BelLar_Decortiles-3 (Custom)

A experiência toda foi promovida para apresentar aos participantes o processo criativo e a coleção Decortiles, baseada em elementos desérticos. “Conseguimos colocar todos no mesmo cenário, falando a mesma linguagem. Quando a gente ajuda o consumidor a se inspirar, estamos indo além. Não é só um tema de coleção, é a inspiração pra ações, como decoração, e gastronomia”, comentou Eduardo Boselo, designer e coordenador de Produto e Portfólio da Eliane, responsável pela apresentação da coleção aos convidados.

BelLar_Decortiles-57 (Custom)

Para a gerente Decortiles, Lívia Brito, o evento mostrou que a iniciativa de vincular o tema da coleção à experiência de consumo no varejo funciona muito bem. “Tivemos na prática a relação do tema da coleção com o tema da produção do jantar. Isso consolida a marca na região e na memória do consumidor que é o arquiteto. Facilita para entender que as nossas coleções são pensadas, tem referências, tem processo criativo”, observou.

Fotos: Bárbara Dutra